Noites em oração

Meditação Matinal de Ellen White – A Caminho do Lar, 2017.

28 de maio – Pág. 169 – Noites em oração

Naqueles dias, retirou-Se para o monte, a fim de orar, e passou a noite orando a Deus. Lucas 6:12

A Majestade do Céu, enquanto empenhada em Seu ministério terrestre, orava muito a Seu Pai. Frequentemente, ficava de joelhos a noite toda em oração. Seu espírito ficava frequentemente entristecido ao ver a ação dos poderes das trevas no mundo. Então deixava a movimentada cidade e a barulhenta multidão, para buscar um lugar sossegado em que pudesse fazer Suas intercessões. O Monte das Oliveiras era o recanto favorito do Filho de Deus para suas devoções. Muitas vezes depois que a multidão o deixava para o retiro da noite, Ele não descansava, embora estivesse exausto com os esforços do dia. No evangelho de João, lemos: “E cada um foi para sua casa. Jesus, entretanto, foi para o Monte das Oliveiras” (João 7:53; 8:1). Enquanto a cidade estava envolta em silêncio, e os discípulos haviam retornado a seus lares a fim de obter refrigério no sono, Jesus não dormia. Suas divinas súplicas subiam do Monte das Oliveiras a Seu Pai, para que os Seus discípulos pudessem ser guardados das más influências que diariamente os assediavam no mundo, e que Sua alma fosse fortalecida e reforçada para os deveres e provas do dia seguinte. Toda a noite, enquanto Seus seguidores estavam dormindo, o divino Mestre estava orando. A geada e o orvalho da noite caíam sobre Sua cabeça curvada em oração. Seu exemplo foi deixado para Seus seguidores.

A Majestade do Céu, enquanto ocupada em Sua missão, estava frequentemente em fervorosa oração. Nem sempre Se dirigia ao Olivete, pois seus discípulos conheciam-Lhe o retiro favorito e O seguiam. Ele escolhia o silêncio da noite, quando não haveria interrupção. Jesus curava os enfermos e ressuscitava os mortos. Ele próprio era uma fonte de bênção e força. Ordenava às tempestades, e elas Lhe obedeciam. Não Se contaminava com a corrupção, era um estranho ao pecado; contudo, orava, e isso muitas vezes com forte clamor e lágrimas. Ele orava por Seus discípulos e por Si mesmo, assim Se identificando com nossas necessidades, com nossas fraquezas e falhas, tão comuns à humanidade. Era um poderoso solicitador, não possuindo as paixões de nossa natureza humana caída, mas rodeado das mesmas enfermidades, tentado em todos os pontos como nós o somos. Jesus suportou sofrimentos que requeriam ajuda e sustento da parte de Seu Pai. Testemunhos Para a Igreja, vol. 2, págs. 508 e 509.

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em 2017 - A Caminho do Lar, Ellen White, Meditação Matinal e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.