Comentário da Lição da Escola Sabatina – Lição 9 – Enganos do tempo do fim – Ligado na Videira – 26 de maio a 2 de junho de 2018

Comentário da Lição – Ligado na Videira – Lição 9

(26/05) – SÁBADO – Introdução

Vimos, na Lição 2, a história dos três hebreus que não se ajoelharam para a estátua de Nabucodonosor. Aquela história serviu de base e ilustração para o estudo de todo o trimestre, retratando a questão central do grande conflito: a “adoração”.

Na Lição 1 nós já havíamos estudado “a queda de um ser perfeito” (Lúcifer), que inexplicavelmente deu origem ao mal. Ele, o inventor do pecado, deslocou o “centro” da adoração. Deixou de adorar a Deus – o Criador do Universo – o Único digno de honra, glória e louvor – e passou a adorar a si mesmo. Deixou de obedecer a Lei de Deus, e criou uma quantidade incontável de mentiras e enganos.

Irmãos, o inimigo passou a atacar o governo Divino usando mil e uma maneiras – sendo que algumas delas são violentas, e outras, suaves, sutis. Assim ele faz de forma a atingir cada tipo de recepção e sensibilidade humana. Uma para cada momento de nossa vida. Uma para cada gosto de quem vai ser atacado. Mas a intenção é a mesma: desviar o ser humano da verdadeira adoração.

Ainda bem que Deus não nos abandonou. Não nos deixou à mercê do inimigo. Ainda bem que Ele nos concedeu graça, a Sua maravilhosa graça. Ainda bem que Ele nos tem tratado com um dilúvio de misericórdia. Deus nos colocou no centro do Plano da Redenção!

Cristo, por Sua vitória na cruz e na tumba, nos tem atraído a Si. Nos chama para Si. Coloca diante de cada um de nós a verdade de que Deus é o único digno de adoração. O único! O “centro” da verdadeira adoração.

Nesta nova semana faremos considerações sobre alguns dos “enganos do tempo do fim”. Coisas importantes. Temas de grande relevância. Então, oremos. Oremos para que Deus nos abençoe. Oremos para que Ele nos dê uma porção dobrada da sabedoria que tanto carecemos.

Antecipando o estudo da semana, faça a leitura adicional de A parábola do rico e Lázaro– clique aqui. 

(27/05) – DOMINGO – O principal engano

O inimigo conversou com Eva como se não fosse ele mesmo. Fez parecer que ela estava realmente conversando com uma serpente – uma serpente que acabara de conquistar um patamar mais elevado na criação de Deus. Da mesma forma, o inimigo foi tentar Jesus quando em jejum e oração no deserto. Fez parecer que era um anjo de luz vindo do Céu. Fez parecer que havia descido do Céu naquele instante. E foi somente por suas palavras que deu-se a conhecer como o diabo.

Irmãos, “o principal engano” preparado pelo inimigo para estes últimos dias é justamente fazer a humanidade acreditar que ele não existe. E se ele não existe, não é ele o originador do pecado, do mal, do sofrimento, da morte.

E se ele não existe, e se ele não é o originador do sofrimento e da morte, fica a pergunta: Quem, então, é o responsável por isso?

Bem, a enganosa resposta está na boca de várias e várias pessoas. É a resposta errada, mas é a resposta que está na boca da maioria – incluindo a grande maioria dos cristãos. Dizem estes: “Deus quis assim”. “Deus sabe o que faz”.

Ora, a lógica dessa mentira é fazer com que as pessoas não se aproximem de Deus. Não O busquem. Não O queiram.

Irmãos, é por isso que, principalmente nas últimas semanas, estamos salientando a necessidade de nos apegarmos a leitura da Palavra de Deus. Foi através do “está escrito” que Jesus descobriu que o tal anjo de luz não era de luz coisa nenhuma. Entendeu que aquele anjo era o inimigo porque exatamente ele não estava falando coisas bem do jeitinho que está na Bíblia. E Jesus entendia de Bíblia!

Temos este esclarecimento: “Lede cuidadosamente as Escrituras, e verificareis que Cristo usou a maior parte do Seu ministério na restauração à saúde dos sofredores e aflitos. Assim fez refluir sobre Satanás a responsabilidade dos males que o inimigo de todo bem tem originado. Satanás é o destruidor; Cristo é o restaurador” (Medicina e Salvação, pág. 240).

A Lição apresenta versos bíblicos que ensinam sobre a existência de Satanás e suas intenções. Veja lá, e leia. Por aqui, acrescentamos João 8:44 – “Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira” – e indicamos a leitura de Jó 1 e Jó 2.

Ainda antecipando o que vai ser estudado na semana, compensa a leitura adicional de Explicação de “Hoje estarás comigo no Paraíso”, do famoso livro “Explicação de Textos Difíceis da Bíbliaclique aqui. 

(28/05) – SEGUNDA – Os dois grandes erros

Na Lição 7, estudando Mateus 24, vimos o alerta de Jesus quanto aos enganos dos últimos dias. Enganos e mais enganos. Dentre eles: Satanás se transforma em anjo de luz (2Coríntios 11:14); mente através de sinais e prodígios (2Tessalonicenses 2:9);  e seduz o mundo (Apocalipse 12:9 e 20:10).

Mas a Lição de hoje destaca apenas dois de seus enganos – “os dois grandes erros”. Os grandes! Os maiores! Erros que, se adotados como verdade, trarão tristes consequências para os seres humanos. Será o laço fatal!

“Mediante os dois grandes erros — a imortalidade da alma e a santidade do domingo — Satanás há de enredar o povo em suas malhas. Enquanto o primeiro lança o fundamento do espiritismo, o último cria um laço de simpatia com Roma. Os protestantes dos Estados Unidos serão os primeiros a estender as mãos através do abismo para apanhar a mão do espiritismo; estender-se-ão por sobre o abismo para dar mãos ao poder romano” (O Grande Conflito, pág. 588, capítulo 36 – “O maior perigo para o lar e a vida”).

Semana passada, com a Lição 8, vimos um pouco sobre o sábado, o memorial da criação – o dia separado por Deus para que a Ele dediquemos especial adoração. Por sinal, é o toque de nossa pregação para estes últimos dias. Mas, em relação a alma “i” mortal, porque pouco falamos a respeito, aproveitemos os versos indicados na Lição de amanhã e os estudemos. É preciso aprender a verdade bíblica – a verdade de Deus!

Por agora, chamo a atenção para uma questão lógica: Se a pessoa que morre já vai para o Céu, não há sentido para a segunda vinda de Jesus! Voltar para que, se já estaremos no Céu?

Bem, a Reforma Protestante não corrigiu essa mentira. O milerismo também não fez a correção. Mas nós, guardadores do advento e do sétimo dia, estamos aqui justamente para esse propósito.

Leia sobre “Corpo, alma e espírito– clique aqui.

(29/05) – TERÇA – A imortalidade da alma

Eclesiastes 9:5, 6 e 10 – “Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento. Amor, ódio e inveja para eles já pereceram; para sempre não têm eles parte em coisa alguma do que se faz debaixo do sol. […] Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma”.

Salmos 115:17 – “Os mortos não louvam o SENHOR, nem os que descem à região do silêncio”.

Salmos 146:4 – “Sai-lhes o espírito, e eles tornam ao pó; nesse mesmo dia, perecem todos os seus desígnios”.

Daniel 12:2 – “Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e horror eterno”.

Em João 11, Jesus revela para Marta que fará o milagre imediato da ressurreição de Lázaro. Como Marta não estava pensando nisso para aquele exato momento, fala da ressurreição em conformidade ao ensinado no Velho Testamento. “Eu sei, replicou Marta, que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia” (verso 24).

Em Atos 2:29 e 34, Pedro reforça o ensinamento bíblico, e não é retrucado pelos judeus quanto a isso, pois todos sabiam ser isso verdade. Disse ele: “Irmãos, seja-me permitido dizer-vos claramente a respeito do patriarca Davi que ele morreu e foi sepultado, e o seu túmulo permanece entre nós até hoje. […] Davi não subiu aos Céus”.

Em 1Coríntios 15:16 a 18, Paulo faz um trocadilho quanto ao ensinado pelos povos não judeus, que diziam não haver ressurreição. E antes que isso invadisse o pensamento dos novos cristãos, disse Paulo: “Se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados. E ainda mais: os que dormiram em Cristo pereceram”.

________________________________________________________________

Listamos alguns dos artigos que contribuem para o tema de hoje. Se um dia precisarem, saibam que aqui tem. Se quiserem ler agora, tenho certeza que lhes serão úteis:

“O que aconteceu com as pessoas que ressuscitaram quando Jesus morreu?” – clique aqui. 

“Os mortos tremem debaixo das águas?” – clique aqui. 

“Existem almas debaixo do altar?” – clique aqui. 

“Explicação de Textos Difíceis da Bíblia: Alma e espírito” – clique aqui.

“O ser humano foi criado mortal ou imortal?” – clique aqui. 

“Como podemos interpretar a declaração de que, quando alguém morre, está reunido ao seu povo?” – clique aqui. 

“Enoque foi arrebatado?” – clique aqui. 

“Se Jesus houvesse pecado, o que teria acontecido com Ele?” – clique aqui. 

“Saul e a pitonisa de En-Dor” – clique aqui. 

(30/05) – QUARTA – O sábado e a teoria da evolução

“Tivesse sido o sábado universalmente guardado, os pensamentos e afeições dos homens teriam sido dirigidos ao Criador como objeto de reverência e culto, jamais tendo havido idólatra, ateu, ou incrédulo” (O Grande Conflito, pág. 438, capítulo 25 – “A imutável Lei de Deus”).

Não consigo lembrar onde, mas eu já havia lido em algum lugar – e agora, graças a Deus, a Lição de sexta traz o comentário novamente:

“Uma razão pela qual Charles Darwin (Inglês, 1809-1882), autor da teoria, promoveu a evolução foi que, não entendendo o grande conflito, teve dificuldade em conciliar o mal e o sofrimento com a ideia de um Criador amoroso. Por causa desse problema, ele buscou respostas em outra direção. […]

Darwin desenvolveu suas especulações com base em uma falsa compreensão da natureza e do caráter de Deus e do mundo caído” (Lição da Escola Sabatina, 01/06/2018).

Irmãos, eu tenho dó de Charles Darwin e de quem pensa como ele – não só por defenderem o evolucionismo, mas também pela falta de apreço ao verdadeiro caráter amoroso de Deus. Mas está aí o estrago! Por outro lado, vamos ficar discutindo os erros do evolucionismo? Vamos ficar falando dessa teoria? Não! O nosso papel é falar de Deus e de Sua criação. Nós somos criacionistas. Vamos usar nosso tempo e nossa força e energia para falar da criação de Deus. Nossa origem está em Deus. Somos filhos de Deus. Pertencemos a Ele. E Ele tem interesse em conduzir a nossa vida.

Quando falamos que Deus é digno de adoração, falamos porque isso é verdade mesmo. Não surgimos do acaso. Não somos alguém sem origem e sem destino. Nós fomos criados por Deus! E, em razão do nosso pecado, Ele Se apresentou também como nosso Resgatador. Assim, somos dele duas vezes: por criação e por redenção.

E o sábado cumpre esse propósito! No faz lembrar de nosso Criador e Redentor. Nos faz apreciar o Seu caráter. Mostra para nós o verdadeiro “centro” da adoração.

(31/05) – QUINTA – A falsa trindade

João diz, em Apocalipse 13:1 e 2 – “Vi emergir do mar uma besta” – e que, para essa besta do mar – “deu-lhe o dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade”. Ou seja, a besta vinda do mar age em obediência ao dragão.

[Em Apocalipse 12:7 a 9 ficamos sabendo que o “dragão” é “Satanás” – “Houve peleja no Céu. Miguel e os Seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos; todavia, não prevaleceram; nem mais se achou no Céu o lugar deles. E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo”].

Bem, pelas características relatas em Apocalipse 13, a besta do mar, cheia de poder e autoridade (por 42 meses), veio a ser golpeada, foi ferida, mas acabou sendo curada. É dito também que sua boca proferia arrogâncias e blasfêmias, de modo a difamar o nome de Deus e o Santuário Celestial.

Interessante é que os seus 42 meses de ação equivalem aos 1.260 anos da ação do dragão – um tempo, tempos e metade de um tempo (Apocalipse 12:6 e 14; Daniel 7:25).

A conclusão lógica é que se trata das duas fases do Império Romano, com destaque para a segunda fase: Roma Papal – ou seja, a Igreja Católica Apostólica Romana – cujo supremacia foi de 538 até 1798, quando foi ferida, e de sua cura em 1929.

A observação é: Aqueles que adorarem a besta que veio do mar estarão adorando o dragão, e quem fizer isso não terá seu nome escritono Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo”.

Mas também em Apocalipse 13, foi revelada a chegada de uma besta a mais, saída da terra. A primeira, do mar. A segunda, da terra.

Irmãos, pelas características, esta segunda representa os Estados Unidos – que, porque vai ser estudada na semana que vem inteira, não será comentada hoje. Porém, para nos deixar já com um gostinho na boca, informamos que os Estados Unidos darão o suporte necessário que falta para a Igreja Romana dar o último laço na humanidade: o decreto dominical.

Bem, a Lição de hoje fala da “falsa trindade” – ou seja: o dragão, a besta do mar e a besta da terra.

Leia: “Os Estados Unidos na profecia”, escrito por Ellen White, em “Maranata, O Senhor Vem”, pág. 191 – Meditação Matinal de 04/07/1977 – clique aqui.

(01/06) – SEXTA – Conclusão

“Ao aproximar-nos da última crise, é de vital importância que existam entre as instituições do Senhor harmonia e união. O mundo está cheio de tempestade, guerra e contenda. Contudo, ao mando de um chefe – o poder papal – o povo se unirá para opor-se a Deus na pessoa de Suas testemunhas. […]

Que é que dá seu reino a esse poder? O protestantismo, um poder que, embora professe ter a índole e o espírito de um cordeiro e estar aliado com o Céu, fala com a voz de um dragão. Ele é impelido por um poder terreno.

‘Têm estes um só pensamento’. Haverá um laço de união universal, uma grande harmonia, uma confederação das forças de Satanás. ‘E oferecem à besta o poder e a autoridade que possuem’. Assim é manifestado o mesmo poder arbitrário e opressivo contra a liberdade religiosa, liberdade de adorar a Deus segundo os ditames da consciência, que foi manifestado pelo papado, quando no passado ele perseguiu os que ousaram recusar conformar-se com os ritos e cerimônias religiosas do catolicismo.

Na peleja a ser travada nos últimos dias unir-se-ão, em oposição ao povo de Deus, todos os poderes corruptos que apostataram da obediência à lei de Jeová. Nessa peleja, o sábado do quarto mandamento será o grande ponto em litígio; pois no mandamento do sábado o grande Legislador Se identifica como o Criador dos céus e da Terra. […]

Mediante os dois grandes erros – a imortalidade da alma e a santidade do domingo – Satanás há de enredar o povo em suas malhas. Enquanto o primeiro lança o fundamento do espiritismo, o último cria um laço de simpatia com Roma. Os protestantes dos Estados Unidos serão os primeiros a estender as mãos através do abismo para apanhar a mão do espiritismo; estender-se-ão por sobre o abismo para dar mãos ao poder romano; e, sob a influência desta tríplice união, este país seguirá as pegadas de Roma, desprezando os direitos da consciência” (Maranata, O Senhor Vem, pág. 185 – Meditação Matinal de 28/06/1977).

Lembrem-se de ler a Meditação Matinal de hoje. Escolhemos a 1ª da senhora White no Brasil (ano 1953) – basta clicar aqui.

Lição da Escola Sabatina 2018 – Comentário feito por Carlos Bitencourt

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em a lição da semana, Comentário da Lição da Escola Sabatina, Ligado na Videira e marcado , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Comentário da Lição da Escola Sabatina – Lição 9 – Enganos do tempo do fim – Ligado na Videira – 26 de maio a 2 de junho de 2018

  1. Parabéns, Carlão, por nos brindar diariamente com sua sabedoria e consagração. Obrigado!

    Curtir

    • Meu irmão! Que alegria ter você aqui conosco!
      Chegou mais uma sábado. Que você e família tenham as bênçãos de Deus, dentre as quais, participar do culto com os queridos irmãos da IASD Guarujá, em Cascavel/PR. Um abração para eles!
      Obrigado pelas palavras de incentivo. Deus o recompense.

      Carlos Bitencourt
      Cascavel-Paraná

      Curtir

  2. Raul Martin disse:

    Desejo renovar minha assinatura no site aparece que foi renovado mas os emails não chegam Obter o Outlook para Android

    ________________________________

    Curtir

    • Raul,
      Agradeço seu interesse e empenho.
      Lamento o fato de eu não saber explicar sobre o não envio de novas publicações. E nada posso fazer por aqui, pois se trata de algo automático. Eu não cadastro e nem deleto ninguém.
      Vai tentando! Numa dessas a coisa se normaliza.
      Obrigado por sua compreensão.

      Carlos Bitencourt
      Cascavel-Paraná

      Curtir

  3. Marcos disse:

    Tanto conhecimento e ainda crer em trindade

    Curtir

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.