Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na Videira – Lição 2 – Uma herança incorruptível – de 1º a 8 de abril de 2017

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na Videira – Lição 2 – Uma herança incorruptível – 1º a 8 de abril de 2017

Nos fez bem ter começado o trimestre com algumas das histórias de Pedro com Jesus. São várias. Somente algumas foram apreciadas. De qualquer forma, a intenção foi de nos tornar mais próximos das experiências deste discípulo, que pouco a pouco foi se entregando, pouco a pouco foi crescendo.

Então, dando sequência ao propósito do trimestre, entramos nas Epístolas – sendo que, especificamente para esta semana, estudaremos o primeiro capítulo da primeira Carta (Que vale à pena ser lida de uma vez só, e de preferência em várias versões).

No domingo e na segunda, com os versos 1 e 2, Pedro declara estar escrevendo para os “exilados”, os “eleitos” – ao povo de Deus que vivia espalhado pela região da Turquia – alguns judeus e muitos gentios, mas todos convertidos ao cristianismo.

Tudo indica que a Carta tenha sido escrita durante os terríveis anos do imperador Nero, um homem que se permitiu ser controlado por Satanás; um governante que mandava perseguir e matar, independentemente se as vítimas davam ou não motivo. Provavelmente tenha sido entre 65 e 66 – mas com certeza um pouco antes de 67, o ano da morte de Pedro.

Bem, o mundo de então vivia em angústia. Basta lembrar que se aproximava o ano 70, ocasião em que Jerusalém foi completamente destruída, não ficando pedra sobre pedra. Portanto, o Espírito Santo não queria deixar a igreja sem uma palavra a mais de esperança e de orientação. E Pedro foi escolhido para dizer o seguinte: “[Vocês foram] eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo”.

Em nossas palavras: “Vocês atenderam ao chamado da salvação – então, em resposta a obra santificadora e purificadora realizada em vocês, permaneçam obedientes; vivam em completa submissão à vontade de Deus; vivam uma vida semelhante à de Cristo – e que a graça e a paz se multipliquem entre vocês. Nada de inquietação. Nada de temor”.

E, assim, Pedro parte para o desenvolvimento das instruções que entendia ser necessário passar para a igreja. Ele fortalece os seus irmãos. Pedro apascenta o rebanho do Senhor.

Na terça, com os versos 3 a 12, Pedro realçou a beleza e a grandeza da salvação. Eles deveriam encontrar força justamente ao se firmarem nesses versos. Aqui estava a razão para aguentarem até o fim. Diante de qualquer coisa que estivessem passando, ou viessem a passar, que fixassem a mente no seguinte:

Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a Sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos Céus para vós outros que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo. Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória, obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma. Foi a respeito desta salvação que os profetas indagaram e inquiriram, os quais profetizaram acerca da graça a vós outros destinada, investigando, atentamente, qual a ocasião ou quais as circunstâncias oportunas, indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava, ao dar de antemão testemunho sobre os sofrimentos referentes a Cristo e sobre as glórias que os seguiriam. A eles foi revelado que, não para si mesmos, mas para vós outros, ministravam as coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do Céu, vos pregaram o evangelho, coisas essas que anjos anelam perscrutar”.

Irmãos, o tema apresentado por Pedro é tão precioso, tão magnífico, que “até os anjos gostariam de saber mais”. Até os anjos!!!

Maravilhosa Palavra de Deus! O texto inspirado nos faz levantar a cabeça. Nem sempre seremos tirados das provas, mas é certo que, mesmo no meio delas, podemos olhar para cima e saber que “nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que O amam. Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus” (1Coríntios 2:9 e 10).

Na quarta-feira, com os versos 13 a 21, o apóstolo orientou que devemos “viver a salvação”. E três argumentos são apresentados – há três motivos para correspondermos positivamente (Leia em sua Bíblia):

[] O caráter santo de Deus (versos 15 e 16);

[] Temos uma conta alta para pagar (verso 17); e

[] Cristo pagou a conta em nosso lugar (versos 18 a 21).

A Inspiração diz assim:

“Perante o crente é apresentada a maravilhosa possibilidade de ser semelhante a Cristo, obediente a todos os princípios da lei. Mas por si mesmo é o homem absolutamente incapaz de alcançar esta condição. A santidade que a Palavra de Deus declara dever ele possuir antes que possa ser salvo, é o resultado da operação da divina graça, ao submeter-se à disciplina e restritoras influências do Espírito de verdade. A obediência do homem só pode ser aperfeiçoada pelo incenso da justiça de Cristo, o qual enche com a divina fragrância cada ato de obediência. A parte do cristão é perseverar em vencer cada falta. Constantemente deve orar para que o Salvador sare os distúrbios de sua alma enferma do pecado. Ele não tem sabedoria ou a força para vencer; isso pertence ao Senhor, e Ele os outorga a todos os que em humildade e contrição dEle buscam auxílio.

O Espírito Santo será dado aos que buscarem o Seu poder e graça, e ajudará nossas fraquezas quando queremos ter uma audiência com Deus. O Céu está franqueado a nossas petições, e somos convidados a chegar-nos ‘com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno’. Devemos ir com fé, crendo que obteremos aquilo mesmo que dEle pedimos” (Maravilhosa Graça de Deus, pág. 215 – Meditação Matinal de 28/07/1974).

Concluindo:

“A brevidade do tempo é frequentemente realçada como incentivo para buscar a justiça e fazer de Cristo o nosso amigo. Este não deve ser o grande motivo para nós; pois cheira a egoísmo. É necessário que os terrores do dia de Deus sejam mantidos diante de nós, a fim de que sejamos compelidos à ação correta pelo medo? Não devia ser assim. Jesus é atraente. Ele é cheio de amor, misericórdia e compaixão” (Exaltai-O, pág. 99 – Meditação Matinal de 25/03/1992).

Na quinta, finalizando o primeiro capítulo, Pedro escreveu o seguinte:

Tendo purificado a vossa alma, pela vossa obediência à verdade, tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente” (Verso 22).

Para os dias de grande luta, em vez de se afastarem, que se unissem. Em vez de cada um ir para um lado, que manifestassem união. E o motivo que harmoniza isso é o “amor”. “Amem uns aos outros”. Que o amor manifestado por Deus a todos eles fosse correspondido em amor entre eles.

“Ao operar Deus no coração, e entregar o homem sua vontade a Deus, e com Ele cooperar, ele manifesta na vida aquilo que Deus operou em seu íntimo pelo Espírito Santo, e há harmonia entre o propósito do coração e a prática da vida” (Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 397).

“Se estamos cheios de misericórdia e amor de Deus, será produzido sobre os outros um efeito correspondente” (Este Dia Com Deus, pág. 81 – Meditação Matinal de 15/03/1980).

Irmãos, isso é verdade entre nós também. A Carta de Pedro chegou em nossas mãos. As instruções não se limitam aos leitores daquela época. Há uma herança incorruptível preparada para cada um de nós. E, diante dos desafios que se apresentam, cujos detalhes serão vistos no decorrer do trimestre, podemos nos ajudar manifestando amor uns aos outros. E é justamente esse amor que vai abrir as portas para a pregação do evangelho em todo o mundo – para a glória de Deus.

Fico por aqui. Desejo um ótimo estudo. Uma boa semana.

Deus nos abençoe.

Lembrem-se de ler a Meditação Matinal de hoje – basta clicar aqui.

Lição da Escola Sabatina 2017 – Comentário feito por Carlos Bitencourt

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em a lição da semana, Comentário da Lição da Escola Sabatina, Ligado na Videira e marcado , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na Videira – Lição 2 – Uma herança incorruptível – de 1º a 8 de abril de 2017

  1. Maria do Carmo Medrado disse:

    Descobri esse site hoje e achei maravilhoso , q Deus continue usando vcs a estarem sempre postando mais comentàrios da lição.Nos ajuda muito .Parabéns. Gostaria de receber por e-mail esses comentàrios, se possivel. Obrigado, Deus abençoe.

    • Olá, Maria!
      Legal saber de seu apreço. Deus a recompense, abençoando suas leituras.
      Quanto a receber novas postagens através de e-mail, basta se cadastrar justamente no quadro em que se faz comentário.
      Você é bem-vinda!
      Boa semana.

      Carlos Bitencourt
      Cascavel-Paraná

  2. Regis Soares disse:

    Estou chegando agora mas ja estou amando o site…
    nos permite ter uma percepção mais profunda do assunto da lição na semana

    • Régis,
      Seja bem-vindo. Deus o abençoe através da leitura de temas relacionados com a Sua Palavra.
      Saiba que aqui temos todas as antigas Meditações Matinais da senhora White. Material excelente!
      O sábado se aproxima. Feliz sábado!

      Carlos Bitencourt
      Cascavel-Paraná

  3. Gutemberg fernandes costa disse:

    gostei muito das opinioes, aprendi bastante.

  4. Nilda Munhoz disse:

    Os comentários tem acrescentado muito para mim.Obrigada.

    • Irmã Nilda,
      É com alegria que participamos da Obra do Senhor. Deus seja louvado!
      Tenha ótimas leituras. Deus tem uma bênção reservada aos que se empenham no estudo de assuntos relacionados com a Sua Palavra.
      Estamos nas horas sagradas do sábado. Que seja um ótimo dia para você, sua família e igreja local.

      Carlos Bitencourt
      Cascavel-Paraná

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s