Os Frutos da Justificação Pela Fé, de Morris Venden – Vós já estais limpos, capítulo 5 (João 15)

VÓS  JÁ  ESTAIS  LIMPOS
Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado” (João 15:3).

O que significa tornar-se um ramo? Bem, esta parábola foi proferida para os discípulos, que já haviam iniciado a vida cristã. Deus deixou à decisão de cada um de nós se queremos – ou não – tornar-nos semelhantes a ramos ligados à Videira.

Há uma frase interessante no verso 16, onde Jesus diz: “Não fostes vós que Me escolhestes a Mim; pelo contrário, Eu vos escolhi a vós outros, e vos designei para que vades e deis frutos”. A aplicação primária desta expressão deve ser feita aos discípulos, aos quais Ele escolheu como apóstolos para uma missão especial na igreja terrestre. As Escrituras dizem que Ele escolheu até mesmo a Judas (veja João 6:70), embora Judas houvesse se esforçado por fazer parte do grupo de discípulos. Deus é sempre o iniciador no grande plano da salvação.

A ovelha perdida não procura o pastor. O peixe, no mar, não vem à praia a fim de ser apanhado. O pastor vai à busca de sua ovelha, e o pescador sai à procura de pesca. Todos nós somos escolhidos por Deus, a iniciativa é Sua. A forma como respondemos a Seu chamado, é onde entra em cena a nossa decisão.

Não esqueçamos jamais que todos nós fomos destinados à salvação, à eterna salvação, a menos que resistamos e recusemos a oferta divina. As pessoas que se perderem terão criado para si mesmas uma grande quantidade de problemas, reclamando e zombando e exasperando-se o tempo todo! Portanto, foi Deus quem nos escolheu, e hoje sou muito agradecido por isto.

Não se sente você contente porque o Agricultor escolheu a cada um de nós para a salvação? Isto constitui parte das boas novas do evangelho.

Pois bem, o que ocorre então quando atendemos Seu chamado? Aí estão aqueles ramos secos, mirrados e “enxertados”, conforme Paulo os identifica em Romanos 11:17, e que estão ligados à videira. É bom observar que em Romanos 11 a analogia diz respeito à oliveira – assim, ao se misturar as duas metáforas, chegamos ao ponto de ter um ramo de oliveira brava enxertado numa videira! À primeira vista isso parece impossível. Entretanto, conforme Paulo salienta em Romanos 11:24, este processo de enxertia é contrário à Natureza, de modo que não temos a obrigação de fazer com que a analogia se adapte a todos os aspectos da realidade. Ele é contrário à Natureza, e este é um dos milagres do plano da salvação.

O que são estes ramos de oliveira silvestre? São as almas, mortas em ofensas e pecados. É isto o que somos, porém recebemos vida através de nossa ligação com Cristo. É pela fé nEle como nosso Salvador pessoal que se inicia a união entre os ramos e a videira. Porventura compreendo a minha necessidade de um Salvador? Aceitei pessoalmente a Cristo? Se isto ocorreu, posso dizer que estou na videira.

Esta ligação inicial à videira corresponde àquilo que os teólogos identificam como justificação. É a ocasião em que aparecemos diante de Deus como se nunca houvéssemos pecado. Os discípulos, a quem Jesus dirigiu a parábola, encontravam-se em tal posição. Como podemos sabê-lo? Afirmamo-lo em vista do texto de João 15:3 – “Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado”.

Apenas poucas horas antes esses discípulos haviam estado a discutir e a argumentar – indispostos a se humilharem e a lavarem os pés uns aos outros. Contudo, ao ministrar-lhes durante a Ceia, o Salvador humilhou-Se a Si mesmo, de tal modo que os corações deles foram tocados. Agora Cristo podia dizer-lhes: “Já estais limpos”. Os antecedentes daqueles homens não constituíam um registro muito positivo, e ainda assim não foram postos sob prova, com várias semanas de observação de bom comportamento, para somente depois poderem ser perdoados. Jesus assegurou: “Agora estais limpos”. Não lhe parece agradável o soar destas palavras? Somos purificados tão logo nos achegamos a Ele.

Não apenas isso, pois aqueles discípulos ainda não eram perfeitos ou amadurecidos; tampouco estavam livres de pecar e fracassar em alguma ocasião futura. Na verdade, decorridas apenas umas poucas horas, abandonaram a Jesus e fugiram. Um deles negou-O. Todos se envergonharam do vínculo que mantinham com Ele. Sua fé fracassou de modo miserável ao enfrentar o difícil tempo de provação.

Mas Jesus, mesmo sabendo o que estava por ocorrer muito em breve, mesmo depois de havê-los advertido quanto ao que logo sucederia, insistiu em dizer-lhes: “Já estais limpos”. Portanto, podiam ser aceitos nEle, tornando-se ramos da Videira. Não estavam sob a obrigação de mostrar primeiro o fato; ao contrário, através de constante ligação a Ele, seriam capacitados a produzir tal fruto.

Portanto, esta parábola de João 15 aplica-se primariamente àqueles que já iniciaram a vida cristã. E uma parábola para o ramo que cresce, para o cristão em crescimento, para aquele que nos dias de hoje deseja produzir fruto.

Os Frutos da Justificação Pela Fé, de Morris Venden – Vós já estais limpos, capítulo 5, páginas 18-21. Próximo capítulo – clique aqui.

Retorno ao índice – clique aqui.

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em Morris Venden, Os Frutos da Justificação Pela Fé e marcado , , , . Guardar link permanente.

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s