Vingança Divina

Meditação Matinal de Ellen White – Vidas Que Falam, 1971.

13 de junho – Pág. 170 – Vingança Divina

Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; Eu recompensarei, diz o Senhor. Romanos 12:19.

Embora Nabal tivesse repelido a companhia de Davi e seus homens necessitados, nessa mesma noite fez uma extravagante festa para si e seus ruidosos amigos, e entregou-se a comer e beber até que se afundou no estupor da embriaguez. Manuscrito 17, 1891.

Nabal não se preocupava em gastar uma quantidade extravagante de sua riqueza para condescender consigo mesmo e glorificar-se; mas parecia-lhe demasiado penoso conceder uma compensação que nem chegaria a sentir falta aos homens que tinham sido como um muro para suas ovelhas e rebanhos. Nabal era como o homem rico da parábola. Ele tinha um só pensamento: usar os dons de Deus para satisfazer a seus apetites egoístas e animalescos. Não possuía um só pensamento de gratidão para com o Doador. Não era rico para com Deus, pois os tesouros eternos não tinham qualquer atrativo para ele. A vida presente de luxo, de lucro, era a única coisa que absorvia o seu pensamento. Isto era o seu deus. Comentário Bíblico Adventista, vol. 2, pág. 1130.

Quando Abigail voltou para casa, encontrou Nabal e seus hóspedes em um grande banquete, que tinham convertido em cenas de orgia e embriaguez. Não foi senão na manhã seguinte que ela relatou a seu esposo o que ocorrera em sua entrevista com Davi. Nabal era de ânimo covarde; e, quando se compenetrou de quão perto de uma morte súbita o havia trazido a sua loucura, pareceu achar-se atacado de paralisia. Receoso de que Davi ainda prosseguisse com seus intuitos de vingança, encheu-se ele de terror, e prostrou-se em uma condição de irremediável insensibilidade. Dez dias depois, morreu. A vida que Deus lhe dera tinha sido apenas uma maldição para o mundo. Em meio a seu regozijo e alegria, Deus lhe dissera, como disse ao homem rico da parábola: “Esta noite te pedirão a tua alma” (Lucas 12:20). Patriarcas e Profetas, págs. 667 e 668.

Quando Davi ouviu a notícia da morte de Nabal, agradeceu a Deus por não haver tomado vingança com suas próprias mãos. Ele havia sido impedido de fazer o mal, e o Senhor tornou a impiedade do ímpio sobre sua própria cabeça. Na maneira de Deus tratar a Davi e a Nabal, podem os homens sentir-se encorajados a pôr os seus casos nas mãos de Deus; pois em seu devido tempo Deus porá as coisas no lugar certo. Comentário Bíblico Adventista, vol. 2, pág. 1130. Veja o comentário da Lição da Escola Sabatina para hoje clique aqui.

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em 1971 - Vidas Que Falam, Ellen White, Meditação Matinal e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Vingança Divina

  1. Por mim, o título não deveria ser “Vingança Divina”. Deus não Se vingou. Deus não matou Nabal. Sequer teve prazer na morte de Nabal.

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s