Formosura Superficial

Meditação Matinal de Ellen White – Vidas Que Falam, 1971.

24 de junho – Pág. 181 – Formosura Superficial

Porém Tu, Senhor, és o meu escudo, és a minha glória e o que exaltas a minha cabeça. Salmos 3:3.

Tendo sempre diante de si a lembrança de sua própria transgressão à lei de Deus, Davi parecia moralmente paralisado; era fraco e irresoluto, quando antes de seu pecado era corajoso e decidido. Sua influência junto ao povo se havia enfraquecido. E tudo isto favorecia os planos de seu filho desnaturado. …

E, enquanto o rei mais e mais se inclinava a desejar o retiro e a solidão, Absalão cortejava assiduamente o favor popular. … Dia após dia este homem de semblante nobre podia ser visto à porta da cidade, onde uma multidão de suplicantes esperava a fim de apresentar suas queixas e receber justiça. Absalão misturava-se com eles, e escutava seus agravos, exprimindo simpatia pelos seus sofrimentos, e pesar pela ineficiência do governo. Patriarcas e Profetas, págs. 729 e 730.

Por sua notável beleza, maneiras cativantes e simulada bondade, ele astutamente roubou o coração do povo. Ele não possuía bondade de coração, mas era ambicioso e, como mostram os acontecimentos subseqüentes, recorreria à intriga e ao crime para obter o reino. Retribuiria a bondade e o amor de seu pai tirando-lhe a vida. Ele foi proclamado rei por seus seguidores em Hebrom, e liderou-os na perseguição a seu pai. Spiritual Gifts, vol. 4, pág. 89.

Com humildade e tristeza, Davi saiu pela porta de Jerusalém, repelido de seu trono, de seu palácio, da arca de Deus, pela insurreição de seu querido filho. O povo acompanhou-o em um séquito longo e triste, semelhante a um cortejo fúnebre. Patriarcas e Profetas, pág. 731.

Muitos que não vêem como Deus vê, mas vêem as coisas do ponto de vista humano, podem argumentar que Davi poderia ter motivos para queixar-se, e que a sinceridade do seu arrependimento anos antes podia tê-lo excluído do presente juízo. … Davi não se queixou. O mais eloquente salmo que ele já cantou foi quando subia o Monte das Oliveiras, chorando e descalço, de espírito humilhado, altruísta e generoso, submisso e resignado. Carta 6, 1880. Veja o comentário da Lição da Escola Sabatina para hoje clique aqui.

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em 1971 - Vidas Que Falam, Ellen White, Meditação Matinal e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s