Envelhecendo em Paz

Meditação Matinal de Ellen White – Vidas Que Falam, 1971.

29 de junho – Pág. 186 – Envelhecendo em Paz

Não me rejeites no tempo da velhice; não me desampares, quando se for acabando a minha força. Salmos 71:9.

Davi suplicou ao Senhor que não o abandonasse na velhice. E por que orou ele assim? Ele viu que muitos dos velhos ao seu redor eram infelizes, em virtude dos traços falhos de seu caráter aumentar com a idade. Se tivessem sido naturalmente avaros e cobiçosos, ficavam mais desagradáveis ainda na idade madura. Se tivessem sido ciumentos, irritáveis e impacientes, assim eram de maneira muito especial na velhice. Comentário Bíblico Adventista, vol. 3, pág. 1.148.

Davi afligia-se ao ver que reis e nobres que pareciam ter o temor de Deus diante de si enquanto se achavam no vigor da varonilidade, tornavam-se ciumentos de seus melhores amigos e parentes, quando de idade. Receavam continuamente que houvesse motivos egoístas nas manifestações de interesse dos amigos para com eles. Davam ouvidos às sugestões e conselhos enganosos de estranhos com relação àqueles em quem deviam confiar. Seus não refreados ciúmes inflamavam-se por vezes, porque nem todos concordavam com seu juízo falível. Terrível era sua cobiça. Pensavam muitas vezes que os próprios filhos e parentes desejavam que eles morressem a fim de tomar-lhes o lugar e possuir-lhes as riquezas, e receber as homenagens que lhes haviam sido prestadas. E alguns eram de tal modo controlados pelos ciúmes e sentimentos de cobiça, que destruíam os próprios filhos.

Davi observava que, se bem que a vida de alguns houvesse sido justa enquanto se achavam no vigor dos anos, eles pareceram perder o domínio de si mesmos ao sobrevir-lhes a velhice. Satanás penetrou-lhes no espírito e os dirigiu, tornando-os desassossegados e descontentes. …

Davi sentia-se profundamente abalado; ficou aflito ao pensar nos anos futuros, quando estivesse velho. Temia que Deus o deixasse, e que ele fosse tão infeliz como outros velhos cuja conduta ele observara, e exposto à desonra dos inimigos do Senhor. O coração opresso por isto, ele orou fervorosamente: “Não me rejeites no tempo da velhice; não me desampares, quando se for acabando a minha força” (Salmos 71:9). Testemunhos Seletos, vol. 1, págs. 172 e 173. Veja o comentário da Lição da Escola Sabatina para hoje clique aqui.

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em 1971 - Vidas Que Falam, Ellen White, Meditação Matinal e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s