Carros de Ferro

Meditação Matinal de Ellen White – Vidas Que Falam, 1971.

28 de abril – Pág. 124 – Carros de Ferro

Então, o povo dos filhos de José disse a Josué: Por que me deste por herança uma sorte apenas e um quinhão? Josué 17:14.

Outro pedido com relação à divisão da terra, revelou um espírito grandemente diverso do de Calebe. Foi apresentado pelos filhos de José, da tribo de Efraim juntamente com a meia tribo de Manassés. Em consideração ao seu número superior, essas tribos pediram uma porção dupla de território. O quinhão a eles designado era o mais rico da terra, incluindo a fértil planície de Sarom; porém muitas das cidades principais do vale estavam ainda de posse dos cananeus, e as tribos temiam executar a perigosa tarefa de conquistar suas possessões, e desejavam uma porção adicional de território já conquistado. A tribo de Efraim era uma das maiores em Israel, bem como aquela a que o próprio Josué pertencia; e seus membros naturalmente se julgavam com direito a consideração especial. “Por que me deste por herança só uma sorte e um quinhão”, disseram eles, “sendo eu um tão grande povo?” (Josué 17:14-18). Mas nenhum desvio da estrita justiça poder-se-ia obter do inflexível líder.

Sua resposta foi: “Se tão grande povo és, sobe ao bosque e corta para ti ali lugar na terra dos ferezeus e dos refains, pois que as montanhas de Efraim te são tão estreitas” (Josué 17:15).

Sua réplica mostrou a causa real da queixa. Faltavam-lhe fé e coragem para expulsar os cananeus. “As montanhas nos não bastariam”, disseram; “também carros ferrados há entre todos os cananeus que habitam na terra do vale” (Josué 17:16).

O poder do Deus de Israel tinha sido empenhado em favor de Seu povo; e, caso possuíssem os efraimitas a coragem e a fé de Calebe, nenhum inimigo lhes teria feito frente. Seu desejo evidente de excluir dificuldades e perigos, foi com firmeza defrontado por Josué. “Grande povo és e grande força tens”, disse ele; “expelirás os cananeus, ainda que tenham carros ferrados, ainda que sejam fortes” (Josué 17:17 e 18). Assim, seus próprios argumentos voltaram-se contra eles. Sendo um povo grande, como alegavam, eram perfeitamente capazes de seguir seu próprio caminho, como fizeram seus irmãos. Com o auxílio de Deus, não necessitavam temer os carros de ferro. Patriarcas e Profetas, págs. 513 e 514. Veja o comentário da Lição da Escola Sabatina para hoje clique aqui.

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em 1971 - Vidas Que Falam, Ellen White, Meditação Matinal e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Carros de Ferro

  1. vera iucia santana andrade disse:

    as vezes estamos como aquele povo esquecendo que é Deus quem peleja por nós se confiamos nele, infelismente as vezes somos falhos e fracos a ponto de não confiar que o senhor não nos abadona.

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s