95 Teses Sobre Justificação Pela Fé, SUBMISSÃO – TESE 20

Somos controlados por Deus ou por Satanás. O único controle que temos é escolher quem nos controlará.

Que tal responder a um breve teste? Marque somente uma resposta para cada pergunta: (1) Você é: adepto do partido situacionista? adepto do partido de oposição? nenhum dos dois casos? (2) Você é: um gênio? um imbecil? nenhum dos dois casos? (3) Você é: Um milionário? Um mendigo? nenhum dos dois casos? (4) Você é: lindo? horroroso? nenhum dos dois casos? (5) Você é: controlado por Deus? controlado por Satanás?

Neste ponto, temos que interromper o padrão de nosso pequeno teste. Você pode ocupar todos os tipos de meios-termos neste mundo. Pode ser indiferente a política, pertencer a classe média, ter inteligência mediana, ser moderadamente atraente. Mas quando se discute quem controla a sua vida, não há meio-termo. É. uma proposição de tudo ou nada.

Não sabeis que daquele a quem vos ofereceis como servos para obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?” (Romanos 6:16). Duas escolhas. Pecado para a morte. Ou obediência para justiça. Estas são as únicas escolhas.

Jesus o disse em Lucas 11:23: “Quem não é por Mim, é contra Mim; e quem comigo não ajunta, espalha“.

O livro O Desejado de Todas as Nações contém quatro referências principais que explicam esta verdade. Você poderá lê-las em sua inteireza por sua própria conta, mas citarei duas delas aqui: “A menos que nos entreguemos ao domínio de Cristo, seremos governados pelo maligno. Temos inevitavelmente de estar sob o domínio de um ou de outro dos dois grandes poderes em conflito pela supremacia do mundo. Não é necessário que escolhamos deliberadamente o serviço do reino das trevas para cair-lhe sob o poder. Basta negligenciarmos fazer aliança com o reino da luz” (Pág. 324). “Toda alma que recusa entregar-se a Deus, acha-se sob o domínio de outro poder. Não pertence a si mesma. Pode falar de liberdade, mas está na mais vil servidão” (Pág. 466).

Esta ideia às vezes torna as pessoas nervosas. “Mas, que dizer de nossa individualidade?”, perguntam. “Se formos totalmente controlados por Deus, isso não eliminará nosso poder de escolha? Não nos tornaremos como marionetes?”

Na verdade, é a recusa em submeter-se ao controle de Deus o que nos torna marionetes e sacrifica nossa individualidade! Porque o controle de Deus traz consigo a liberdade de não mais ser controlado em qualquer ocasião. É o inimigo que segura firme aqueles sob o seu controle, recusando-se soltá-los.

Como seres humanos, somos instrumentos. Romanos 6:13 declara que podemos ser instrumentos de justiça para Deus, ou instrumentos de injustiça para com o pecado. Nós cantamos – “Cristo, bom Mestre, eis meu querer: Tua vontade sempre cumprir“. Mas ainda podemos recusar aceitá-la. Você é uma instrumentalidade? Um instrumento é controlado por alguém. Um machado não é bom ou mau por si mesmo. Pode cortar lenha para aquecer a casa no inverno, ou pode tirar a vida de alguém. Quem está controlando o instrumento é que decide. Um violino pode emitir sons maviosos ou barulho irritante, dependendo de quem o maneje.

Nós também somos instrumentos. Quem nos está controlando hoje? (Próximo capítulo – clique aqui)

Retorno ao Índice Geral – clique aqui.

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em 95 Teses Sobre Justificação Pela Fé, Morris Venden e marcado , , , . Guardar link permanente.

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s