95 Teses Sobre Justificação Pela Fé, PECADO – TESE 10

Pecamos porque somos pecadores. Não somos pecadores porque pecamos.

Um grupo de estudantes de medicina recebeu um cadáver para estudar durante seu curso de medicina. Reuniram-se no salão onde estava o cadáver e trocaram ideias sobre o problema que tinham diante de si.

“Ele parece horrivelmente pálido”, frisou o primeiro estudante. / “E fica aí parado, sem fazer nada”, acrescentou o segundo. / “Estou certo de que não pratica exercícios suficientemente para manter-se saudável”, observou o terceiro.

“Creio que nosso primeiro objetivo deve ser fazê-lo movimentar-se por aí para melhorar sua circulação”, concluiu o quarto. Assim, tentavam convencer o cadáver a se mexer, mas este apenas permanecia inerte sobre a mesa, frio e sereno, sem perturbar-se com o que dissessem ou fizessem.

Bem, esta é uma ilustração! Certamente já o perceberam! Mas empregando essa analogia um tanto tétrica, permita-me reformular a Tese 10: “Um cadáver jaz sobre a mesa porque está morto. Ele não está morto porque jaz sobre a mesa”. O comportamento típico de um cadáver ocorre como resultado de estar sem vida – não é a causa da morte.

Espiritualmente, nascemos modos. Paulo fala em Efésios 2:1 sobre estar “mortos em vossos delitos e pecados“. Os atos pecaminosos que pessoas pecadoras cometem são apenas o resultado dessa condição, não a causa. Não estou tentando dizer que pecar não é pecaminoso! Estou argumentando que pecar não é o que nos torna pecadores. Se você pudesse parar todo comportamento pecaminoso exatamente agora, isso o tornaria justo? Não, apenas o tornaria bem comportado.

O Desejado de Todos as Nações, pág. 21, declara: “O pecado originou-se na busca dos próprios interesses“. Pense nisso por um momento. Lúcifer havia sido honrado mais do que todos os anjos celestiais. Ele era o mais elevado dentre os seres criados. Mas em lugar de continuar buscando ao Senhor, em vez de manter-se em comunhão com Ele, em vez de ter como maior alvo a glória e honra de Deus, Lúcifer começou a visar a sua própria glória. O pecado não começou com Lúcifer roubando maçãs da árvore da vida. Começou com sua busca de glória e interesse próprio, e a glorificação da criatura em lugar do Criador.

É uma lei universal, que se torna impossível procurar a glória de Deus e nossa própria glória ao mesmo tempo. O primeiro dos três anjos de Apocalipse 14 vem com uma mensagem a toda nação, tribo, língua e povo: “Temei a Deus e dai-Lhe glória” (Verso 7). A obra do evangelho não tem lugar para a glória do homem. Justificação pela fé “é a obra de Deus ao lançar a glória do homem no pó e fazer pelo homem aquilo que ele por si mesmo não pode fazer” (Testemunhos Para Ministros, pág. 456). Adorar a nós próprios em lugar de Deus é a causa de todos os pecados que se seguem.

A pessoa que tem força de vontade talvez seja capaz de controlar seu comportamento. Mas nem mesmo o mais forte pode mudar sua condição pecaminosa. “É-nos impossível, por nós mesmos, escapar ao abismo do pecado em que estamos mergulhados. Nosso coração é ímpio, e não o podemos transformar” (Caminho a Cristo, pág. 18).

Qualquer mudança exterior que possamos realizar, separadamente de Cristo, resultará apenas na exaltação de nossa própria glória, e na redução a pó, da glória de Deus. E terminamos, mais do que nunca, longe da vida em Cristo, que é oferecida mediante relacionamento e comunhão com Ele.

Um cadáver pode ser lavado, penteado, e vestido com as roupas mais finas. Pode não ser culpado de cometer uma só coisa errada. Pode até ser levado para uma igreja. Mas ainda é um cadáver! Somente vida nova partindo do interior, dada por Deus, pode operar a mudança da morte para a vida. A nova vida é recebida mediante relacionamento com Ele. “A lei do Espírito da vida em Cristo Jesus te livrou da lei do pecado e da morte” (Romanos 8:2). (Próximo capítulo – clique aqui)

Retorno ao Índice Geral – clique aqui.

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em 95 Teses Sobre Justificação Pela Fé, Morris Venden e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para 95 Teses Sobre Justificação Pela Fé, PECADO – TESE 10

  1. Wanderson Santos disse:

    ESSE LIVRO É O MAIS ANTIBÍBLICO QUE EU JÁ VI,ISSO É UM ABSURDO,ISSO É PROTESTANTISMO APOSTATADONO MAIS AMPLO SENTIDO DA PALAVRA! PECAMOS POR QUE SOMO PECADORES?! TENHO UMA SÓ PERGUNTA! O QUE É PECADO A LUZ DA PALAVRA DE DEUS? É TRANSGRESSÃO DA LEI! PARA O SER HUMANO TRANSGREDIR QUALQUER LEI É NECESSÁRIO O QUE? CONSCIÊNCIA E CONSENTIMENTO, CONSCIÊNCIA DA EXISTÊNCIA DE UMA LEI E DAS EXIGÊNCIAS DA MESMA,E CONSENTIMENTO OU ESCOLHA,A ESCOLHA OU NOSSO LIVRE ARBÍTRIO PARA OBEDECER-MOS,UM BEBÊ OU MESMO UMA CRIANÇA NÃO TEM AINDA CONSCIÊNCIA DE QUE EXISTE UMA LEI E O QUE É PECADO!COMO VAMOS ATRIBUIR CULPA A ESSA CRIANÇA SE O PECADO É A TRANSGRESSÃO DA LEI?!
    EMBORA NÃO ESTEJA EM NÓS A CAPACIDADE DE OBEDECER-MOS A LEI,POR ISSO SE CHAMA JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ,POR QUE TEMOS FÉ QUE DEUS NÃO SOMENTE PERDOA TODOS OS NOSSOS PECADOS E NOS TORNA JUSTOS DIANTE DELE,MAS QUE TAMBÉM PELA FÉ NA PROMESSA QUE NOS FEZ JUDAS 1:24 E QUE DEUS REALIZARÁ EM NÓS TANTO O QUERER QUANTO O EFETUAR SEGUNDO A EFICÁCIA DO SEU PODER QUE OPERA EM NÓS! SE NASCEMOS OU SOMOS PECADORES POR NATUREZA ISSO NOS TORNA SE IMPOSSÍVEL SER-MOS COMO JESUS! ISSO ANULARIA COMPLETAMENTE AS PALAVRAS DE PAULO: JÁ NÃO SOU EU QUEM VIVE MAS CRISTO QUE VIVE EM MIM! SEDE MEUS IMITADORES COMO TAMBÉM EU SOU DE CRISTO! SE O PECADO ESTÁ EM MINHA NATUREZA VOU LEVÁ-LA ATÉ MINHA MORTE,ENTÃO É IMPOSSÍVEL TER UMA VIDA SANTA,SE SOU PECADOR POR NATUREZA,MESMO QUERENDO FAZER A VONTADE DE DEUS ESTOU MESMO ASSIM PECANDO POR QUE O PECADO FAZ PARTE DE MIM DE MINHA NATUREZA!ISSO É UM ABSURDO!QUE TIPO DE SANTIDADE É ESSA? QUE PECO MESMO SEM QUERER? EM JUDAS 1:24 DIZ QUE DEUS É PODEROSO PRA NOS GUARDAR DE TROPEÇOS(CAIR EM TENTAÇÃO OU PECADO)PARA O HOMEM É IMPOSSÍVEL VIVER SEM PECAR MAS PARA DEUS TODAS AS COISAS SÃO POSSÍVEIS! O JUSTO VIVERÁ PELA FÉ ROM 1:16 É DEUS QUE NÃO TEM PODER PRA NOS FAZER VIVER SEM PECAR OU NÓS QUE MUITAS VEZES CAÍMOS POR FALTA DE FÉ NESSE PODER QUE OPERA NOS FILHOS DE DEUS?! AQUELE QUE DIZ QUE ESTÁ NA LUZ TAMBÉM DEVE ANDAR COMO ELE ANDOU!

    • Caro Wanderson,
      Agradecemos por você estar navegando e comentando em nosso Blog. Sinta-se à vontade, e que Deus lhe abençoe na leitura.
      Não sei se o irmão leu todo o livro. Me parece que seus argumentos são válidos quando em resposta ao tema da santificação. Mas, ainda como introdução da justificação, é verdade que, como herdeiros de Adão, (1º) temos natureza pecaminosa e que (2º) por isso pecamos. Porém, o autor do livro não nos está autorizando e nem nos induzindo a pecar!
      Então, “pela graça de Deus”, (3º) vem o perdão (e o abandono do pecado), e a (4º) santificação (uma nova vida) – no entanto, enquanto Cristo não vier nas nuvens do céu, continuaremos a ter a “natureza pecaminosa”, o que nos sujeita a pecar. Na santificação, essa natureza não é alimentada, mas ela está ali, dentro de cada um de nós.
      É na vinda de Cristo que (5º) finalmente seremos transformados. Mas, até lá (você bem sabe disso), a briga será árdua. E, se voltarmos a cometer pecado, será justamente porque temos ainda “a tal natureza”.
      O apóstolo João também não nos autorizou e nem nos induziu a pecar, mas ele disse que, se alguém pecar, temos um Advogado.
      Quanto a bebê, embora ele ainda não tenha pecado, mas possua a natureza pecaminosa, você entende que ele precisa de um Salvador?

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s