95 Teses Sobre Justificação Pela Fé, JUSTIFICAÇÃO – TESE 5

Fazer o certo por não praticar o errado não é agir certo. Ser bom por não ser mau não é ser bom.

Se você não estiver fazendo nada errado, então estará fazendo o certo, correto? Errado!

Logicamente, isto não significa que se você está fazendo o que é errado você está fazendo o certo, ou que é certo fazer o errado. O que realmente significa é que você pode estar fazendo o certo por fora, mas o errado por dentro. E isso não é certo! O único que realmente faz o que é certo é aquele que é certo por dentro tanto quanto por fora.

Você já ouviu falar sobre os fariseus? Eles eram certos ou errados? Jesus proferiu algumas severas palavras aos fariseus em Mateus 23:27 e 28: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos, e de toda imundícia. Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e iniquidade“.

Isso tudo nos conduz a uma questão importante. Conquanto possamos concordar em que o objetivo para o cristão é ser bom tanto por dentro quanto por fora, suponha que você ainda não é bom interiormente. Não estaria em melhor condição sendo pelo menos bom por fora, se isso é o melhor que pode conseguir? Ser um fariseu não seria melhor do que ser um publicano? Cuidado com a maneira como responde!

Jesus disse que a religião do fariseu não era suficiente para a vida eterna. “Se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus, jamais entrareis no Reino dos Céus” (Mateus 5:20). Assim, não importa a utilidade da bondade exterior, ela não serve para a salvação.

Precisamos considerar o que diz Caminho a Cristo, pág. 43: “Há os que professam servir a Deus, ao mesmo tempo que confiam em seus próprios esforços para obedecer à Sua lei, formar um caráter reto e alcançar a salvação. Seu coração não é movido por uma intuição profunda do amor de Cristo, mas procuram cumprir os deveres da vida cristã como uma exigência de Deus a fim de alcançarem o Céu. Semelhante religião nada vale“. Portanto, seja qual for o fim para que sirva a bondade exterior, ela não serve para a religião. Aqui não tem valor algum.

Apocalipse 3 traz uma mensagem especial à igreja pouco antes de Jesus vir novamente. “Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio, ou quente! Assim, porque és morno, e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da Minha boca” (Versos 15 e 16). Assim, seja qual for o fim a que se destine a bondade exterior, é pior, segundo a perspectiva divina, do que absolutamente bondade nenhuma! Ele prefere até mesmo o frio ao morno!

Bondade que existe somente no exterior é repulsiva a Deus. Ele sabe que o pecador declarado é mais facilmente alcançado com as boas novas de salvação do que aquele que não sente qualquer necessidade. Aqueles que têm êxito em ser bons no exterior por seus próprios esforços, excluem-se da necessidade de um Salvador. E, sendo que não sentem nenhuma necessidade, não vêm a Cristo para receber a salvação que Ele está esperando dar.

É possível encher a igreja com pessoas fortes, capazes de produzir o comportamento por ela requerido. E o comportamento do qual tanto se orgulham, torna-se uma barreira contra qualquer relacionamento pessoal com Jesus Cristo.

Se nós realmente crêssemos nisso, se realmente aceitássemos a tese de que a justiça exterior é não só inútil aos olhos de Deus, mas é-Lhe mesmo repugnante, deixaríamos de tentar fazer o que é certo. Em vez disso, dedicaríamos nosso tempo, energia e esforço em buscá-Lo, para que Ele possa vir a viver Sua vida em nós.

Isso o assusta? Teme desistir de tentar fazer o que é certo? Está disposto a envidar esforços em aceitar Sua justiça dia a dia num relacionamento contínuo com Ele? Se estiver sentindo-se nervoso, a estas alturas, intrigado sobre onde entraria o comportamento, apresse-se e leia o capítulo seguinte. Começa dizendo: “A justificação tornará você moral”. Depressa, siga agora para a próxima tese! (Próximo capítulo – clique aqui)

Retorno ao Índice Geral – clique aqui.

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em 95 Teses Sobre Justificação Pela Fé, Morris Venden e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para 95 Teses Sobre Justificação Pela Fé, JUSTIFICAÇÃO – TESE 5

  1. João Batista de França disse:

    ao estudar esses assuntos tao importantes para o nosso relacionamento com Deus ficamos mais firmes para encarar os embates do dia-dia.

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s