95 Teses Sobre Justificação Pela Fé, FÉ – TESE 16

Pensamento positivo não produz fé genuína, mas a fé produzirá pensamento positivo.

Huss e Jerônimo foram heróis nos anos da Reforma. Trabalharam na Boêmia, e o testemunho deles precedeu ao de Lutero na Alemanha. Os escritos de Wycliffe influenciaram a ambos. Não muito depois que João Huss começou a pregar o evangelho com grande poder, teve a companhia de Jerônimo, que estivera na Inglaterra.

Ao se tornar mais conhecida a pregação de João Huss, foi ele convocado a ir a Roma, prestar contas de seus ensinos. Huss obteve um salvo-conduto, mas, após sua audiência, foi lançado na prisão da mesma forma. Tendo recebido oportunidade de retratar-se, recusou fazê-lo, e após se passarem muitas semanas, foi queimado na estaca. Seus perseguidores espalharam-lhe as cinzas sobre o Reno e esperavam, em vão, que lhe tivessem silenciado a voz.

Quando Jerônimo ouviu que seu amigo corria perigo, apressou-se a ir a Roma, sem esperar sequer pelo salvo-conduto, que se revelara tão ineficaz no caso de Huss. Ao chegar, foi também lançado na prisão, e ali mantido por muitos meses. Sua coragem vacilou, e aceitou a oportunidade para retratação.

Descobriu então, uma coisa impressionante. Há algo pior do que ser queimado na estaca! Trata-se de não ser queimado na estaca – viver com o remorso de ter negado o Senhor. Jerônimo retratou-se de sua retratação, e partiu cantando para a morte. Quando o carrasco se aproximou dele por trás, para acender a fogueira, bradou: “Venha com ousadia para minha frente; aplique o fogo perante minha face. Se eu tivesse temor não estaria aqui”.

A história de Huss e Jerônimo tem muito a nos ensinar sobre fé genuína. Há uma pseudofé, popular hoje em dia, tanto no mundo quanto na igreja, que não é fé de maneira alguma, mas pensamento positivo. Leva-o a crer que a fé consiste meramente em crer que aquilo que você deseja vai acontecer, que se puder encontrar alguma coisa nas Escrituras que se pareça com uma promessa, pode reclamá-la como sua. Frank Sinatra canta sobre esse “pensamento positivo” em sua música “I Did it My Way” [Fi-lo a meu modo]. Mesmo dentro de nossa igreja você pode encontrar a versão de fé “pensamento positivo” proclamando: “Você pode consegui-lo”.

Mas a posição bíblica é de que nem toda promessa é para você neste tempo e sob estas circunstâncias. Se reivindicar promessas é tudo de que precisamos para libertação, então Huss e Jerônimo fracassaram fragorosamente. Isaías 43:2 tem uma maravilhosa promessa que poderiam ter reivindicado: “Quando passares pelas águas eu serei contigo; quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti“. Mas Huss e Jerônimo foram para a estaca – não porque deixassem de exercer fé, mas devido a sua fé.

A fé ainda confia em Deus mesmo quando as coisas não se passam do modo como gostaríamos. E fácil confiar em Deus quando a vida marcha suavemente. O teste real da fé se dá quando nossas orações parece não terem resposta. “O Senhor deseja que confieis em Seu amor e misericórdia em meio a nuvens e escuridão, tanto quanto sob o brilho do sol” (Testemunhos Para a Igreja, vol. 2, pág. 274).

Em nossa humanidade, não podemos evitar de preferir a história de Daniel na cova dos leões ao relato de João Batista. Achamos difícil de compreender quando lemos que “entre todos os dons que o Céu pode conceder aos homens, a comunhão com Cristo em Seus sofrimentos é o que traz maior peso de esperança e mais elevada honra” (A Ciência do Bom Viver, pág. 478).

Gostamos da primeira parte de Hebreus 11, o capítulo da fé, mas temos dificuldade com a parte final. Contudo, essa última parte continua lá. Tem-na lido ultimamente? Após os luminosos relatos do livramento que Deus operou em favor de Seu povo em várias situações críticas, prossegue falando de “outros”. Nunca se esqueça dos outros!

Alguns foram torturados, não aceitando seu resgate, para obterem superior ressurreição; outros, por sua vez, passaram pela prova de escárnios e açoites, sim, até de algemas e prisões. Foram apedrejados, provados, serrados pelo meio, mortos a fio de espada; andaram peregrinos, vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, afligidos, maltratados (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, pelos montes, pelas covas, pelos antros da terra. Ora, todos estes que obtiveram bom testemunho por sua fé não obtiveram, contudo, a concretização da promessa” (Hebreus 11:35 a 39).

As promessas espirituais – de perdão do pecado, do Espírito Santo, de poder para realizar o trabalho dEle – sempre estão disponíveis. Mas as promessas de bênçãos temporais, mesmo para a própria vida, são concedidas em certas ocasiões e retiradas noutras, segundo Deus julgue melhor em Sua providência. Está disposto a contar-se entre os “outros” se Deus o chamar a unir-se a eles no mais profundo teste de fé?  (Próximo capítulo – clique aqui)

Retorno ao Índice Geral – clique aqui.

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em 95 Teses Sobre Justificação Pela Fé, Morris Venden e marcado , , , . Guardar link permanente.

Escreva um comentário. Compartilhe sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s