Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na Videira – Lição 6 – Fé atuante – 4º trimestre, 1º a 7 de novembro de 2014

Comentário da Lição da Escola Sabatina, por Ligado na VideiraLição 6
– clique na opção desejada: [Lição 5] – [Lição 6 completa]  ou  [sábado]  –  [domingo]  –  [segunda]  –  [terça]  –  [quarta]  –  [quinta]  –  [sexta]
Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraLição 6Introdução (1º de novembro). Ao falar sobre “fé e obras” logo surge na conversação a palavra “salvação”, e, assim, a pergunta: “Somos salvos pela fé ou somos salvos pelas obras?” Bem, não é isso que a Lição vai discutir nesta semana. Aliás, não é sobre isso que Tiago está escrevendo. De certa forma, esqueça a palavra “salvação” e concentre-se em “fé e obras” no contexto do “viver cristão”. Me ajoelho; peço perdão; sou perdoado; me levanto; e a vida continua – vou viver com quais práticas? Vou prosseguir a vida realizando quais obras?
Somos sim salvos pela “graça” de Jesus (dom gratuito), e Ele nos concede “fé” para tal relacionamento salvífico – mas a Lição está um passo à frente. Ela quer falar que a minha “reação” pela salvação já realizada por Cristo é “revelada” em condutas semelhantes às praticadas pelo Salvador. Jesus vivia “fazendo” o bem. O cristão, de igual forma, vai “fazer” o bem – e a isso chamamos de “obras”. A fé vai ser revelada por obras. Em vez de “explicar” a minha fé, vou “mostrar” a minha fé – e isso se faz por obras, com obras, através de obras.
Mas, para alguém que pergunte: “E se alguém quiser comprar a salvação fazendo obras?”, repito a resposta inicial: “Esse não é o assunto da semana”. “Mas tem gente que faz obras e não tem fé!” Eu insisto: “Esse não é o tema da Lição desta semana”.
“Mostrar fé sem obras é uma tarefa impossível, porque sendo a fé um princípio, uma atitude da mente, sempre revelará sua natureza em comportamento exterior. Mas quem exibe uma ausência de boas obras, por esse meio também demonstra uma falta de genuína fé” (Comentário Bíblico Adventista, referente Tiago 2:18).
Lembremos das apocalípticas palavras ditas por Deus: “conheço as tuas obras”.
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hojeclique aqui]]
Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraDomingo –  Fé morta (2 de novembro). O apóstolo pergunta: “Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras? Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo?” (Tiago 2:14). Suponhamos que uma mãe acorde de madrugada, e diga ao filho que chora: “Filho, isso é fome! Eu te amo!” E volta a dormir. Irmãos, o que é ser mãe? O que é amar? O que é ser chamado de “cristão”? A videira tem que dar fruto? Que fruto a videira tem que dar?
O apóstolo completa: “Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano, e qualquer dentre vós lhes disser: ‘Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos’, sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso? Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta” (Tiago 2:15-17).
Gênesis 1 e 2 diz que o Criador “fez”. No capítulo 3, em função da queda da humanidade, revela que Ele “continuaria fazendo”, e agora na condição de Redentor. Nos Evangelhos, Ele disse que o Pai continuava trabalhando, e que isso era “visto” em Suas obras, pois estas eram idênticas às do Pai. Mais adiante, na Epístola, João declara que Jesus “está fazendo” algo por nós junto ao Pai. Em suma: Deus não só diz que ama, mas “prova” Seu amor “fazendo”.
Que seria de nós se Deus não estivesse “fazendo”? O que será de nossa “religião” com Deus se formos cristãos “passivos”?
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hojeclique aqui]]
Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraSegundaFé salvadora (3 de novembro). Tiago 2:18 – “Mas alguém dirá: ‘Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me essa tua fé sem as obras, e eu, com as obras, te mostrarei a minha fé’”.
Note que o título para hoje não é “obra salvadora”, mas, sim, “fé salvadora”. E Tiago instiga a mente de seus leitores “salvos” a não se contentarem somente com fé, e nem apenas com obras, mas com fé e obras.
O Espírito de Profecia diz: “Conquanto as boas obras não salvem ninguém, é impossível que uma única pessoa se salve sem as boas obras” (Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 377). “Conquanto tenhamos de estar em harmonia com a lei de Deus, não somos salvos pelas obras da lei; contudo, não podemos ser salvos sem obediência” (Fé e Obras, pág. 85, capítulo 13 – “Fé e obras de mãos dadas”, subtítulo “Não somos salvos pela Lei, nem na desobediência”.
Novamente neste último livro, encontramos: “Torne-se distinto e claro o assunto de que não é possível efetuar coisa alguma em nossa posição diante de Deus ou no dom de Deus para nós, por meio do mérito de seres criados. Se a fé e as obras adquirissem o dom da salvação para alguém, o Criador estaria em obrigação para com a criatura. Eis aqui uma oportunidade para a falsidade ser aceita como verdade. Se alguém pode merecer a salvação por alguma coisa que faça, encontra-se, então, na mesma posição que os católicos para fazer penitência por seus pecados. A salvação, nesse caso, consiste em parte numa dívida, que pode ser quitada com o pagamento. Se o homem não pode, por qualquer de suas boas obras, merecer a salvação, então ela tem de ser inteiramente pela graça, recebida pelo homem como pecador, porque ele aceita a Jesus e crê nEle. A salvação é inteiramente um dom gratuito. A justificação pela fé está fora de controvérsia. E toda essa discussão estará terminada logo que seja estabelecida a questão de que os méritos do homem caído, em suas boas obras, jamais poderão obter a vida eterna para ele” (Fé e Obras, pág. 17, capítulo 1 – “Ellen G. White esclarece as questões”).
Nos escritos paulinos está escrito: “Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a Sua boa vontade”. Nos de Tiago, como já estudamos, “tornai-vos, pois, praticantes da Palavra e não somente ouvintes… A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar… (no sentido de chamar para a ação)”.
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hojeclique aqui]]
Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraTerçaA “fé” dos demônios (4 de novembro). Lembrando que os primeiros cristãos tinham apenas o Velho Testamento, o apóstolo vai usar como ilustração o que era conhecido até então, e começa falando do inimigo: “Crês, tu, que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios creem e tremem” (Tiago 2:19).
Não precisamos nos delongar nessa primeira comparação. É sabido que a crença expressada pelo inimigo não implica em compromisso de obediência a Deus; não gera obras correspondentes aos que estão em harmonia com Deus. Portanto, tal confissão não vem da e não leva à salvação. Assim, não imitemos o inimigo.
“Vi uma grande multidão professando o nome de Cristo, mas Deus não os reconhecia como Seus. Não tinha prazer neles. Satanás pareceu assumir um caráter religioso, e estava muito desejoso de que o povo julgasse serem eles cristãos. Estava mesmo ansioso para que acreditasse em Jesus, Sua crucifixão e Sua ressurreição. Satanás e seus anjos criam perfeitamente em tudo isto, e tremiam. Se, porém, esta fé não instiga a boas obras, e não leva aos que a professam a imitar a vida abnegada de Cristo, Satanás não se inquieta; pois meramente tomam o nome de cristãos, enquanto seus corações ainda são carnais, e ele os pode empregar em seu serviço mesmo melhor do que se não fizessem profissão alguma” (Primeiros Escritos, pág. 227).
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hojeclique aqui]]
Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraQuartaA fé de Abraão (5 de novembro). Ainda usando a ferramenta única que existia, o Velho Testamento, o apóstolo aproveita a história de Abraão par aguçar a mente do leitor: “Não foi por obras que Abraão, o nosso pai, foi justificado, quando ofereceu sobre o altar o próprio filho, Isaque? Vês como a fé operava juntamente com as suas obras; com efeito, foi pelas obras que a fé se consumou… Verificais que uma pessoa é justificada por obras e não por fé somente” (Tiago 2:21-24).
Abraão creu no chamado de Deus, e foi sem saber para onde. Isso é “fé e obra”. E Deus lhe disse que ele seria pai, e creu. E, sendo pai, Deus lhe pediu o filho, e ele foi para oferecê-lo. Isso é “fé e obra”.
“Ao realizar Abraão as ‘obras’ preparatórias para o oferecimento, deu ampla prova da genuinidade de sua fé… Só a inabalável confiança na fidedignidade divina pode explicar o seu supremo ato de obediência. Sua fé, como ficou provado por suas ‘obras’, recebeu de novo, como no primeiro exemplo de justificação, a declaração da aprovação divina” (Comentário Bíblico Adventista, referente Tiago 2:21).
“A genuína fé sempre atua pelo amor. Quando olhais para o Calvário, não é para acalmar vossa alma no não cumprimento do dever, nem para prepara-vos para dormir, mas para criar fé em Jesus, fé que atuará, que purificará a alma do lodo do egoísmo. Quando lançamos mão de Cristo pela fé, nossa obra apenas começou. Toda pessoa tem hábitos pecaminosos e corruptos que precisam ser vencidos mediante vigoroso combate. De cada pessoa se requer que trave o combate da fé. Se alguém é seguidor de Cristo, não pode ser ríspido no falar. Não pode ser cheio de pompa e estima própria. Não pode ser opressor nem pode usar palavras rudes, e censurar e condenar.
O trabalho de amor brota da obra de fé… Conquanto seja certo que nossas ocupadas atividades não asseguram a salvação em si mesmas, é certo também que a fé que nos une a Cristo impelirá à atividade” (Comentário Bíblico Adventista, em “Comentários de Ellen G. White” referente Gálatas 5:6).
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hojeclique aqui]]
Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraQuinta A fé de Raabe (6 de novembro). Ainda usando o Velho Testamento, o apóstolo relembra a história de Raabe, e faz seus leitores não esquecerem que ela era, além de estrangeira, uma prostituta: “De igual modo, não foi também justificada por obras a meretriz Raabe, quando acolheu os emissários e os fez partir por outro caminho?” (Tiago 2:25).
“Abraão era conhecido pela sua piedade; Raabe, pela imoralidade. Abraão cria muitos anos antes do oferecimento de Isaque; Raabe possuía fé nascente. Mas ambos provaram sua fé por seu total desprezo da segurança pessoal e por lançarem sua sorte com o plano divino. Tiago mostra que tanto o mais venerado dos fieis, como a mais desprezada dentre os gentios encontraram justificação por meio de uma fé atuante” (Comentário Bíblico Adventista, referente Tiago 2:25).
Em Hebreus 11:31, Deus inspirou Paulo a registrar: “Pela fé, Raabe, a meretriz, não foi destruída com os desobedientes, porque acolheu com paz aos espias”.
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hojeclique aqui]]
Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraSextaConclusão (7 de novembro). “Quando falamos em fé, devemos ter presente uma distinção. Existe uma espécie de crença que é inteiramente diversa da fé. A existência e poder de Deus, a veracidade de Sua palavra, são fatos que mesmo Satanás e seus exércitos não podem sinceramente negar. Diz a Bíblia que ‘também os demônios o creem e estremecem’; mas isto não é fé. Onde existe não só a crença na Palavra de Deus, mas também uma submissão à Sua vontade; onde o coração se Lhe acha rendido e as afeições nEle concentradas, aí existe fé – a fé que opera por amor e purifica a alma. Por esta fé o coração é renovado à imagem de Deus. E o coração que em seu estado irregenerado não era sujeito à lei de Deus, agora se deleita em Seus santos preceitos, exclamando com o salmista: ‘Oh! quanto amo a Tua lei! É a minha meditação em todo o dia!’. E cumpre-se a justiça da lei em nós, os que não andamos ‘segundo a carne, mas segundo o espírito’.
A fé não procede de nós, é um dom de Deus que podemos receber e manter fazendo de Cristo nosso Salvador pessoal” (A Fé Pela Qual Eu Vivo, Meditação Matinal de 25/03/1959).
Morris Venden escreveu assim em sua Meditação Matinal de 06/05/1981: “Conta-se que certa igreja de uma zona rural convocou uma reunião especial a fim de orarem pedindo chuva. Fazia tempo que não chovia, e as plantações estavam morrendo. Uma menina que compareceu à reunião levou um guarda-chuva. As pessoas riram da fé dessa criança. Mas choveu. Pergunto agora: Choveu porque ela levou o guarda-chuva? Ou será que ela levou o guarda-chuva porque sabia que iria chover? A maneira como interpretais essa história pode revelar muita coisa de vossa concepção sobre fé” (Fé que Opera, pág. 134).
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hojeclique aqui]]

Publicado em a lição da semana, Comentário da Lição da Escola Sabatina, Ligado na Videira | Marcado com , | Deixe um comentário

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na Videira – Lição 6 – Sábado – Fé atuante – 4º trimestre, 1º de novembro de 2014

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraLição 6Introdução (1º de novembro). Ao falar sobre “fé e obras” logo surge na conversação a palavra “salvação”, e, assim, a pergunta: “Somos salvos pela fé ou somos salvos pelas obras?” Bem, não é isso que a Lição vai discutir nesta semana. Aliás, não é sobre isso que Tiago está escrevendo. De certa forma, esqueça a palavra “salvação” e concentre-se em “fé e obras” no contexto do “viver cristão”. Me ajoelho; peço perdão; sou perdoado; me levanto; e a vida continua – vou viver com quais práticas? Vou prosseguir a vida realizando quais obras?
Somos sim salvos pela “graça” de Jesus (dom gratuito), e Ele nos concede “fé” para tal relacionamento salvífico – mas a Lição está um passo à frente. Ela quer falar que a minha “reação” pela salvação já realizada por Cristo é “revelada” em condutas semelhantes às praticadas pelo Salvador. Jesus vivia “fazendo” o bem. O cristão, de igual forma, vai “fazer” o bem – e a isso chamamos de “obras”. A fé vai ser revelada por obras. Em vez de “explicar” a minha fé, vou “mostrar” a minha fé – e isso se faz por obras, com obras, através de obras.
Mas, para alguém que pergunte: “E se alguém quiser comprar a salvação fazendo obras?”, repito a resposta inicial: “Esse não é o assunto da semana”. “Mas tem gente que faz obras e não tem fé!” Eu insisto: “Esse não é o tema da Lição desta semana”.
“Mostrar fé sem obras é uma tarefa impossível, porque sendo a fé um princípio, uma atitude da mente, sempre revelará sua natureza em comportamento exterior. Mas quem exibe uma ausência de boas obras, por esse meio também demonstra uma falta de genuína fé” (Comentário Bíblico Adventista, referente Tiago 2:18).
Lembremos das apocalípticas palavras ditas por Deus: “conheço as tuas obras”.
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hoje – clique aqui]]

Publicado em a lição da semana, Comentário da Lição da Escola Sabatina, Ligado na Videira | Marcado com , | Deixe um comentário

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na Videira – Lição 6 – Domingo – Fé atuante – 4º trimestre, 2 de novembro de 2014

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraDomingo –  Fé morta (2 de novembro). O apóstolo pergunta: “Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras? Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo?” (Tiago 2:14). Suponhamos que uma mãe acorde de madrugada, e diga ao filho que chora: “Filho, isso é fome! Eu te amo!” E volta a dormir. Irmãos, o que é ser mãe? O que é amar? O que é ser chamado de “cristão”? A videira tem que dar fruto? Que fruto a videira tem que dar?
O apóstolo completa: “Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano, e qualquer dentre vós lhes disser: ‘Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos’, sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso? Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta” (Tiago 2:15-17).
Gênesis 1 e 2 diz que o Criador “fez”. No capítulo 3, em função da queda da humanidade, revela que Ele “continuaria fazendo”, e agora na condição de Redentor. Nos Evangelhos, Ele disse que o Pai continuava trabalhando, e que isso era “visto” em Suas obras, pois estas eram idênticas às do Pai. Mais adiante, na Epístola, João declara que Jesus “está fazendo” algo por nós junto ao Pai. Em suma: Deus não só diz que ama, mas “prova” Seu amor “fazendo”.
Que seria de nós se Deus não estivesse “fazendo”? O que será de nossa “religião” com Deus se formos cristãos “passivos”?
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hoje – clique aqui]]

Publicado em a lição da semana, Comentário da Lição da Escola Sabatina, Ligado na Videira | Marcado com , | Deixe um comentário

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na Videira – Lição 6 – Segunda-feira – Fé atuante – 4º trimestre, 3 de novembro de 2014

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraSegundaFé salvadora (3 de novembro). Tiago 2:18 – “Mas alguém dirá: ‘Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me essa tua fé sem as obras, e eu, com as obras, te mostrarei a minha fé’”.
Note que o título para hoje não é “obra salvadora”, mas, sim, “fé salvadora”. E Tiago instiga a mente de seus leitores “salvos” a não se contentarem somente com fé, e nem apenas com obras, mas com fé e obras.
O Espírito de Profecia diz: “Conquanto as boas obras não salvem ninguém, é impossível que uma única pessoa se salve sem as boas obras” (Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 377). “Conquanto tenhamos de estar em harmonia com a lei de Deus, não somos salvos pelas obras da lei; contudo, não podemos ser salvos sem obediência” (Fé e Obras, pág. 85, capítulo 13 – “Fé e obras de mãos dadas”, subtítulo “Não somos salvos pela Lei, nem na desobediência”.
Novamente neste último livro, encontramos: “Torne-se distinto e claro o assunto de que não é possível efetuar coisa alguma em nossa posição diante de Deus ou no dom de Deus para nós, por meio do mérito de seres criados. Se a fé e as obras adquirissem o dom da salvação para alguém, o Criador estaria em obrigação para com a criatura. Eis aqui uma oportunidade para a falsidade ser aceita como verdade. Se alguém pode merecer a salvação por alguma coisa que faça, encontra-se, então, na mesma posição que os católicos para fazer penitência por seus pecados. A salvação, nesse caso, consiste em parte numa dívida, que pode ser quitada com o pagamento. Se o homem não pode, por qualquer de suas boas obras, merecer a salvação, então ela tem de ser inteiramente pela graça, recebida pelo homem como pecador, porque ele aceita a Jesus e crê nEle. A salvação é inteiramente um dom gratuito. A justificação pela fé está fora de controvérsia. E toda essa discussão estará terminada logo que seja estabelecida a questão de que os méritos do homem caído, em suas boas obras, jamais poderão obter a vida eterna para ele” (Fé e Obras, pág. 17, capítulo 1 – “Ellen G. White esclarece as questões”).
Nos escritos paulinos está escrito: “Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a Sua boa vontade”. Nos de Tiago, como já estudamos, “tornai-vos, pois, praticantes da Palavra e não somente ouvintes… A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar… (no sentido de chamar para a ação)”.
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hoje – clique aqui]]

Publicado em a lição da semana, Comentário da Lição da Escola Sabatina, Ligado na Videira | Marcado com , | Deixe um comentário

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na Videira – Lição 6 – Terça-feira – Fé atuante – 4º trimestre, 4 de novembro de 2014

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraTerçaA “fé” dos demônios (4 de novembro). Lembrando que os primeiros cristãos tinham apenas o Velho Testamento, o apóstolo vai usar como ilustração o que era conhecido até então, e começa falando do inimigo: “Crês, tu, que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios creem e tremem” (Tiago 2:19).
Não precisamos nos delongar nessa primeira comparação. É sabido que a crença expressada pelo inimigo não implica em compromisso de obediência a Deus; não gera obras correspondentes aos que estão em harmonia com Deus. Portanto, tal confissão não vem da e não leva à salvação. Assim, não imitemos o inimigo.
“Vi uma grande multidão professando o nome de Cristo, mas Deus não os reconhecia como Seus. Não tinha prazer neles. Satanás pareceu assumir um caráter religioso, e estava muito desejoso de que o povo julgasse serem eles cristãos. Estava mesmo ansioso para que acreditasse em Jesus, Sua crucifixão e Sua ressurreição. Satanás e seus anjos criam perfeitamente em tudo isto, e tremiam. Se, porém, esta fé não instiga a boas obras, e não leva aos que a professam a imitar a vida abnegada de Cristo, Satanás não se inquieta; pois meramente tomam o nome de cristãos, enquanto seus corações ainda são carnais, e ele os pode empregar em seu serviço mesmo melhor do que se não fizessem profissão alguma” (Primeiros Escritos, pág. 227).
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hoje – clique aqui]]

Publicado em a lição da semana, Comentário da Lição da Escola Sabatina, Ligado na Videira | Marcado com , | Deixe um comentário

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na Videira – Lição 6 – Quarta-feira – Fé atuante – 4º trimestre, 5 de novembro de 2014

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraQuartaA fé de Abraão (5 de novembro). Ainda usando a ferramenta única que existia, o Velho Testamento, o apóstolo aproveita a história de Abraão par aguçar a mente do leitor: “Não foi por obras que Abraão, o nosso pai, foi justificado, quando ofereceu sobre o altar o próprio filho, Isaque? Vês como a fé operava juntamente com as suas obras; com efeito, foi pelas obras que a fé se consumou… Verificais que uma pessoa é justificada por obras e não por fé somente” (Tiago 2:21-24).
Abraão creu no chamado de Deus, e foi sem saber para onde. Isso é “fé e obra”. E Deus lhe disse que ele seria pai, e creu. E, sendo pai, Deus lhe pediu o filho, e ele foi para oferecê-lo. Isso é “fé e obra”.
“Ao realizar Abraão as ‘obras’ preparatórias para o oferecimento, deu ampla prova da genuinidade de sua fé… Só a inabalável confiança na fidedignidade divina pode explicar o seu supremo ato de obediência. Sua fé, como ficou provado por suas ‘obras’, recebeu de novo, como no primeiro exemplo de justificação, a declaração da aprovação divina” (Comentário Bíblico Adventista, referente Tiago 2:21).
“A genuína fé sempre atua pelo amor. Quando olhais para o Calvário, não é para acalmar vossa alma no não cumprimento do dever, nem para prepara-vos para dormir, mas para criar fé em Jesus, fé que atuará, que purificará a alma do lodo do egoísmo. Quando lançamos mão de Cristo pela fé, nossa obra apenas começou. Toda pessoa tem hábitos pecaminosos e corruptos que precisam ser vencidos mediante vigoroso combate. De cada pessoa se requer que trave o combate da fé. Se alguém é seguidor de Cristo, não pode ser ríspido no falar. Não pode ser cheio de pompa e estima própria. Não pode ser opressor nem pode usar palavras rudes, e censurar e condenar.
O trabalho de amor brota da obra de fé… Conquanto seja certo que nossas ocupadas atividades não asseguram a salvação em si mesmas, é certo também que a fé que nos une a Cristo impelirá à atividade” (Comentário Bíblico Adventista, em “Comentários de Ellen G. White” referente Gálatas 5:6).
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hoje – clique aqui]]

Publicado em a lição da semana, Comentário da Lição da Escola Sabatina, Ligado na Videira | Marcado com , | Deixe um comentário

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na Videira – Lição 6 – Quinta-feira – Fé atuante – 4º trimestre, 6 de novembro de 2014

Comentário da Lição da Escola Sabatina Ligado na VideiraQuintaA fé de Raabe (6 de novembro). Ainda usando o Velho Testamento, o apóstolo relembra a história de Raabe, e faz seus leitores não esquecerem que ela era, além de estrangeira, uma prostituta: “De igual modo, não foi também justificada por obras a meretriz Raabe, quando acolheu os emissários e os fez partir por outro caminho?” (Tiago 2:25).
“Abraão era conhecido pela sua piedade; Raabe, pela imoralidade. Abraão cria muitos anos antes do oferecimento de Isaque; Raabe possuía fé nascente. Mas ambos provaram sua fé por seu total desprezo da segurança pessoal e por lançarem sua sorte com o plano divino. Tiago mostra que tanto o mais venerado dos fieis, como a mais desprezada dentre os gentios encontraram justificação por meio de uma fé atuante” (Comentário Bíblico Adventista, referente Tiago 2:25).
Em Hebreus 11:31, Deus inspirou Paulo a registrar: “Pela fé, Raabe, a meretriz, não foi destruída com os desobedientes, porque acolheu com paz aos espias”.
[[Aproveite e leia a Meditação Matinal de hoje – clique aqui]]

Publicado em a lição da semana, Comentário da Lição da Escola Sabatina, Ligado na Videira | Marcado com , | Deixe um comentário